Câmara Municipal de Colombo

Estado do Paraná

+ Aumentar fonte | - Diminuir fonte  
Outubro Rosa é destaque na Tribuna Livre
O Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização que visa estimular a luta contra o câncer de mama e seu diagnóstico precoce e, mais recentemente, do colo do útero. O câncer de mama é o tipo mais incidente de câncer entre as brasileiras depois do câncer de pele não melanoma. Estatísticas indicam aumento da sua incidência.

Para falar sobre esse tema, a enfermeira Tanise Finamor Ferreira Tonini utilizou o espaço destinado à Tribuna Livre. Os vereadores receberam um botom alusivo ao tema para marcar a data

“O câncer de mama é um dos desafios no cenário atual de envelhecimento populacional e enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil”, enfatiza a enfermeira Tanise Tonini.

A enfermeira Tanise Finamor Ferreira Tonini utilizou o espaço destinado à Tribuna Livre da Câmara de Colombo para destacar a importância da campanha mundial Outubro Rosa que tem como objetivo alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, aumentando as chances de cura e reduzindo a mortalidade. Mais recentemente, a preocupação com o câncer do colo do útero também passou a fazer parte da campanha. Essa doença é mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano.

Em suas considerações iniciais, Tanise explicou sobre o que é o câncer e suas causas. “O câncer não tem uma causa única. Há diversas causas externas que estão presentes no meio ambiente e causas internas como os hormônios, as condições imunológicas e as mutações genéticas. Esses fatores podem interagir de diversas formas, dando início ao surgimento do câncer. Entre 80% e 90% dos casos de câncer estão associados a causas externas. As mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os hábitos e o estilo de vida podem aumentar o risco de diferentes tipos de câncer. Apesar de o fator genético exercer um importante papel na formação dos tumores (oncogênese), são raros os casos de câncer que se devem exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos”, apontou.

Na sequência, ela falou especificamente sobre o câncer de mama, apresentou alguns dados e estatísticas relevantes. “O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Não há uma causa única para o câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor. Diversos agentes estão relacionados ao desenvolvimento da doença entre as mulheres. O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. É o tipo de câncer que mais acomete as mulheres no país e também o que mais mata. Embora menos comum, essa patologia também acomete os homens representando apenas 1% do total de casos da doença. O câncer de mama é um dos desafios no cenário atual de envelhecimento populacional e enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil”, afirmou.

Ainda de acordo com a convidada, a prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores, especificamente aqueles que podem ser mudados com a adoção de hábitos saudáveis. “A prevenção do câncer engloba ações realizadas para reduzir os riscos de ter a doença. A prática de atividade física, amamentação, evitar o tabagismo, a obesidade e o sedentarismo, a ingestão de bebidas alcoólicas, alimentar-se de uma forma saudável, vacinação contra o HPV (Papiloma vírus humano) e a hepatite B, evitar a exposição ao sol e a exposição a agentes cancerígenos no ambiente de trabalho estão associadas ao menor risco de desenvolvimento do câncer de mama. É importante ressaltar a importância da realização do exame preventivo do câncer de colo do útero a cada três anos em mulheres entre 25 e 64 anos. “Cerca de 30% dos casos podem ser evitados quando são adotados esses hábitos. A amamentação também é considerada um fator protetor. Adotar essas práticas são essenciais tanto na redução de incidência do câncer de mama quanto na redução dos riscos de recidiva da doença. As alterações das células do colo do útero são descobertas facilmente no exame preventivo, conhecido também como Papanicolau, e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica deste exame. Tão importante quanto fazer o exame é saber o resultado, seguir as orientações médicas e o tratamento indicado”, orientou.

O câncer em sua fase inicial pode ser controlado, ou mesmo curado, através do tratamento cirúrgico, atualmente considerado um dos tripés para o tratamento da doença, ao lado da quimioterapia e da radioterapia. Vale ressaltar que a abordagem múltipla do tratamento, associando diversas modalidades terapêuticas, costuma gerar melhores resultados em termos de cura, sobrevida e qualidade de vida. “Diagnosticar o câncer de mama cedo aumenta as chances de um tratamento bem-sucedido. Existem diversos tipos de tratamento indicados para combater o câncer de mama. O tratamento do câncer pode ser feito através de cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia ou transplante de medula óssea. Em muitos casos, é necessário combinar mais de uma modalidade. Todos esses tratamentos são oferecidos pelo gratuitamente Sistema Único de Saúde (SUS), mas apenas o médico oncologista pode prescrever qual a melhor forma de tratamento para quem está com a doença”, explicou Tanise.

Ao finalizar sua apresentação, Tanise mencionou os principais sintomas do câncer de mama que incluem a presença de um caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor. Outros sintomas, porém, devem ser considerados, como pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja, alterações na forma/textura do mamilo ou da mama e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região embaixo dos braços (axilas). Todos esses sinais merecem atenção e o aparecimento dessas anormalidades pode ocorrer de forma isolada ou simultânea. É importante lembrar que a realização de exames rotineiros, principalmente o autoexame nas mamas e a mamografia são primordiais para a obtenção de um diagnóstico preciso.

Os vereadores parabenizaram as explanações e aproveitaram a oportunidade para sanarem suas dúvidas e fazerem as suas considerações. “Quero agradecer em nome do Legislativo a sua presença, a sua explicação e por ter aceitado o convite. Esse assunto é de muita relevância. Infelizmente, ainda existe uma certa resistência em realizar os exames e fazer o tratamento adequado. Essas campanhas vêm para conscientizar e para ajudar. Temos que incentivar e conscientizar as pessoas da importância da prevenção.”, afirmou o presidente do Legislativo, vereador Vagner da Viação (PRB).

Campanha Outubro Rosa 2019 – O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado anualmente e mundialmente com a proposta de alertar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) e o Ministério da Saúde (MS) lançaram a campanha Outubro Rosa 2019, que reforça três pilares estratégicos no controle da doença: prevenção primária, diagnóstico precoce e mamografia. A campanha foi criada para divulgação não apenas em outubro, mas ao longo do ano inteiro, porque o cuidado com as mamas deve ser uma preocupação permanente. O mote da campanha é “Cada corpo tem uma história. O cuidado com as mamas faz parte dela”.

Segundo o Ministério da Saúde, o câncer de mama é relativamente raro antes dos 35 anos de idade. Acima desta idade, a incidência da doença cresce progressivamente, em especial, após os 50 anos de idade. Levantamento realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) revelou que o Brasil somará cerca de 60 mil novos casos de câncer de mama em 2019, número que corresponde a 28% de todos os diagnósticos da doença registrados no país. Segundo o Ministério da Saúde, o câncer de mama é o que mais afeta as mulheres no Brasil e no mundo, respondendo por cerca de 25% dos casos novos por ano. Segundo estatísticas mundiais divulgadas pela Globocan 2018 (New Global Cancer Data) foram estimados 2,1 milhões de casos novos de câncer e 627 mil óbitos pela doença. Segundo dados da Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer, agência da Organização Mundial da Saúde, 1 a cada 4 tipos de câncer que afetam as mulheres é de mama e 95% dos casos, sendo detectado no estágio inicial, tem cura. Para o Ministério da Saúde (MS), um em cada três casos de câncer pode ser curado se for descoberto logo no início. Na fase inicial, 90% dos casos de câncer de mama têm cura.

Indicações – Na sessão ordinária desta terça-feira (8/10) foram apresentadas nove indicações pelos vereadores Baggio (PTC), Dolíria Strapasson (PSDB), Marquinho Berlesi (PSDB), Thiago de Jesus (PRB) e pelo Presidente da Casa - vereador Vagner da Viação (PRB). Essas indicações foram encaminhadas aos setores competentes. A íntegra da Ordem do Dia pode ser conferida em
Pauta das Sessões.

Projetos de Lei – Ainda na sessão ordinária foram divulgados dois projetos de lei do Executivo e um projeto de lei do Legislativo. São eles: o Projeto de Lei do Executivo nº 17/2019 que fala sobre a contratação de trabalhadores a partir de consulta ao banco de dados das Agências do Trabalhador do Município de Colombo pelas empresas concessionárias, permissionárias e terceirizadas de serviços públicos municipais, empresas públicas e sociedade de economia mista, bem como empresas beneficiadas com programas de fomento no Município, o Projeto de Lei do Executivo nº 18/2019 que dispõe sobre a implantação do programa de guarda subsidiada para crianças e adolescentes em situação de risco social, denominado programa família acolhedora e dá outras providências e o Projeto de Lei do Legislativo nº 892/2019, de autoria do vereador Baggio (PTC), que denomina Logradouro Público do Município de Colombo de Rua Catarina Milani Bertolin.

Também foi colocado em primeira votação, e aprovado por unanimidade de votos, o Projeto de Lei do Executivo nº 10/2019 que estima a Receita e fixa a Despesa para o Exercício de 2020. Em segunda votação foi aprovado o Projeto de Lei do Legislativo nº 886/2019, de autoria do vereador Elcio do Aviário (PSDB), que declara de utilidade pública o Projeto Ebenezer - PROJEBE, localizado no Município de Colombo. Esse projeto foi aprovado por unanimidade de votos.

Confira abaixo mais fotos da sessão:

. . . . . .

9/10/2019
ID:228

Câmara Municipal - Rua Francisco Busato, 8005 - Centro - Colombo - Paraná - 83414-290  Fone/Fax (41) 3656-8200  e-mail: camaracolombo@onda.com.br

Anexo da Câmara - Rua Francisco Busato, 8026 - Centro - Colombo - Paraná

Horário de expediente: De segunda a sexta-feira das 8:00 às 17:00 horas